TV SHOWS | THE MORNING SHOW

15/09/2020

Desde que a aplle tv+ apareceu que eu fiquei muito curiosa com as suas séries, uma vez que toda a gente estava a falar bem delas. Uma das que mais me chamou à atenção foi sem sombra de dúvidas a série que vos falo hoje. 

"The Morning Show" é uma série realista e tem lugar nos nossos dias. Conta-nos a história do programa noticioso das manhãs mais famoso nos EUA, quando um dia o mundo acorda com o escândalo sexual de um dos seus apresentadores Mitch deixando a sua colega Alex numa situação muito constrangedora. Vivem-se os dias do #metoo e a estação televisiva tenta dar a volta à situação de uma maneira inusitada ao contratar uma nova apresentadora, a irreverente Bradley. 

Quando me começaram a falar bem desta série e quando eu me interessei por ver uma série que abordava o tema do #metoo no mundo noticioso eu sabia que tinha que ver esta série, não só pela sua produção super elogiada, mas sobretudo pelo seu elenco que eu gosto bastante e que sabia à partida que iria funcionar muito bem. Esta série aliás é uma espécie de alusão ao escândalo que aconteceu nos Estados Unidos no canal Fox e que já teve também outras produções como a série "The Loudest Voice" muito apreciada pela crítica e o filme "Bombshell" que também já vi e que recomendo. Nem sempre através das notícias temos a verdadeira noção do impacto que o assédio no local de trabalho tem quando por vezes o somos confrontados através destas séries ou filmes. Por vezes até desvalorizamos e nem sempre nos conseguimos colocar nos pés dos outros. E eu gostei de ver isso retratado nesta série. Olhemos para ela como um retrato daquilo que poderíamos viver nós naquelas circunstâncias. Temos a dupla super famosa que um dia quando acorda tem um super escândalo porque o apresentador visado era um dos mais queridos da América. Ninguém acredita que aquilo é verdade até a sua colega de equipa e a sua estação televisiva o despedir e o confirmar em televisão nacional. A partir daí temos várias informações a acontecer na série. Por um lado a co-apresentadora e amiga que se sente traída, se sente culpada e se sente mal por ainda gostar do seu amigo. Temos as vítimas que acabam por ter de continuar a trabalhar sem poder dizer nada com medo de serem denunciadas. Temos aqueles que querem calar o escândalo e seguir em frente, e temos aqueles que querem falar sobre o tema e mostrar ao mundo. 

A série para mim ganha pela forma como mostra todas estas facetas, ao não esconder nada do espectador. Não esconde o luxo e o dinheiro envolvido nestas empresas, que muitas vezes ditam o andamento destes escândalos e destes assédios morais e sexuais. Por nos mostrar como o deslumbramento é tão fácil e por isso tão corrompíeis as pessoas podem ser. Por mostrar o dia-a-dia de um programa de televisão líder num horário talvez estranho mas interessante, ao ser quase uma espécie de noticiário e programa da manhã. A série ganha ainda pela sua super produção, cheia de cenários bonitos, bem tratados, com um elenco que funciona, e temáticas actuais ao tempo a que a série estreou o que revela actualidade na história. Acima de tudo, ao mostrar que isto acontece todos os dias e que deve ser denunciado. 

Foi uma série que eu gostei bastante e que estou curiosa para ver como vai resultar a sua segunda temporada.

Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.