O MEDO DO DESCONHECIDO

10/04/2020

Se tivesse que definir um medo actual é sem sombra de dúvidas o medo do desconhecido. Tudo o que se está a passar nos dias de hoje mete medo. Sei que no passado já existiram outras pandemias, guerras e momentos de instabilidade e desconfiança. Mas estamos no século XXI. Temos todas as tecnologias à nossa disposição, somos mais inteligentes do que éramos no passado. Estamos em total contacto com toda a gente. Mas de repente, um vírus chega, e faz-nos afastar de todos. Faz com que as tecnologias que temos não cheguem para nos ajudar na hora. Estar perto e ajudar pode ser a causa e o fim de alguém. E o fim, é aquilo que o futuro não diz quando é. Viver assim deixa-nos algo impacientes, algo desconfortáveis. Não saber quando poderei sair de casa livremente, visitar a minha família, apanhar um transporte público para o meu local de trabalho causa algo dentro de nós que não sei explicar. Não sei como reagiria se vivêssemos uma guerra. Talvez sentisse o mesmo. Se calhar as pandemias são as guerras da actualidade, aquilo que nos faz lutar contra todos. Aquilo que nos faz ou fará olhar à volta e pensar, mas que raio andamos nós aqui a fazer. Que raio temos de fazer de diferente para que estas coisas não nos aconteçam. Como é possível que por mais conhecimento que o mundo tenha nunca estejamos preparados para nada. É esta dificuldade do ser humano em estar preparado para tudo que nos deixa estranhos, receosos. Nada é como a estratégia do Professor da Casa de Papel, que ao mais estrondoso desastre encontra uma rápida e eficaz solução. A vida é sempre mais inesperada e tem sempre muitos factores que nos impedem de criar soluções milagrosas. A história já nos mostrou que conseguimos sobreviver a tudo ou quase tudo. Muitos vão contar a história aos seus netos. Mas o medo, esse nunca nos abandonará porque agora percebemos mais do que nunca de que não é preciso uma guerra, não precisamos de estar uns contra os outros, para de repente o curso da história mudar completamente.

Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.