TV SHOWS | STRANGER THINGS

23/03/2020

Quando esta série saiu eu confesso que a sua imagem foi aquilo que mais me chamou à atenção. Deixei passar o hype da altura da sua estreia e só o ano passado decidi começar a ver. Hoje partilho com vocês a minha opinião das três temporadas já disponíveis da mesma. 

A série passa-se nos anos 80 quando um dia um rapaz desaparece misteriosamente. Ao mesmo tempo aparece na cidade uma menina estranha vinda ninguém sabe muito bem de onde. Nesse momento família e amigos vão começar uma busca incessante pelo Will, enquanto a menina estranha agora conhecida como Eleven os vai surpreender a todos. 

A série até à data é composta por três temporadas, estando já em produção a sua quarta. A primeira passa-se durante o Natal, a segunda temporada durante o Halloween e a terceira temporada durante as férias de Verão.E eu confesso que ao contrário de quase toda a gente no mundo eu não adorei a série. Até agora a minha temporada favorita é a primeira por ser isso mesmo a primeira. Aquela que nos conta a história, aquela que nos introduz os personagens e onde nós podemos viver com toda a intensidade a história pela primeira vez. Basicamente nesta história nós vamos conhecer uma pacata cidade Norte Americana que um dia começa a ter vários desaparecimentos estranhos de forma muito misteriosa. Quando todos começam à procura dessas pessoas desaparecidas conhecemos Eleven, uma menina que fugiu de um laboratório onde foi criada para ter super poderes. Quando ela conhece o grupo da série tudo vai mudar e a pacata cidade nunca mais vai ser a mesma. À mistura temos uma criatura horrenda que é alimentada pelo underworld, ou um mundo ao contrário, onde tudo parece igual mas é tudo bem diferente. E como disse a minha temporada favorita foi a primeira porque a partir daí para mim as temporadas que se seguiram foram grandes repetições da ideia da primeira temporada. Muda uma coisa ali outra acolá, mas a base permanece a mesma, e isso para mim tornou-se cansativo.

Aquilo que mais gostei em toda a série foi sem sombra de dúvidas o valor de produção da mesma, a recriação dos anos 80 que me fizeram regressar ainda um pouco à minha infância, as músicas, as roupas, os acessórios, tudo está muito bem pensado e torna a série credível em termos temporais. Outra coisa que eu adorei foram as interpretações e a coesão do elenco que tornam a série muito agradável de ver. Cada personagem tem a sua característica, a sua personalidade e isso torna-os únicos. Senti sempre falta de alguém quando o mesmo estava mais ausente de determinados episódios. E nunca vou ficar feliz por não terem dado um final à Barbara que desaparece logo na primeira temporada e que nunca mais ninguém soube nada dela. 

Em suma, acho que é uma boa série juvenil de fantasia, mas acho que a mesma precisaria de uma mudança no roteiro para que se tornasse um pouco mais apelativa.

Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.