CINEMA | LITTLE WOMEN

23/02/2020

Antes de ver o filme li o livro "Little Women" da autora Louisa May Alcott. Já era um livro que queria ler e por isso com o lançamento deste filme juntei o útil ao agradável. Adorei o livro e mal pude parti para a visualização do filme. Estava com as expectativas em alta e posso-vos dizer que gostei muito e recomendo muito.
"Greta Gerwig (Lady Bird) apresenta uma versão de "Mulherzinhas" baseada não só no romance de Louisa May Alcott, mas também nas notas deixadas pela autora. A história do crescimento de quatro irmãs nos anos que se seguiram à Guerra Civil dos EUA, desdobra-se no alter ego da autora, Jo March, à medida que esta leva a sua vida real para a  ficção. Retratando Jo, Meg, Amy e Beth March, estão as atrizes Saoirse Ronan, Emma Watson, Florence Pugh, e Eliza Scanlen, com Timothée Chalamet no papel do vizinho Laurie, Laura Dern como Marmee e Meryl Streep como tia March."
Antes de ler o livro agora este ano e de ver esta adaptação cinematográfica não tinha tido contacto com a história apesar das suas inúmeras adaptações. E por isso, com tanta publicidade a este filme, acabei por imaginar algumas das personagens à imagem dos actores escolhidos. Não é uma coisa que adore fazer, mas foi inevitável. Esta história conta-nos a história de quatro irmãs durante a Guerra Civil Norte Americana e numa altura em que o patriarca da família se encontra na guerra a combater. O início da história acontece por altura do Natal e a partir daí a história revela-nos as peripécias e o crescimento destas quatro irmãs, passando por momentos de auto-descoberta e de amor ao próximo. Tal como de descoberta das relações entre si, irmãs distintas, donas de caracteres próprios e vincados que vão marcar a diferença entre elas e as pessoas com quem se vão relacionar.

Eu gostei bastante desta adaptação. Confesso que ao início estranhei um pouco a edição do filme, porque achava que o mesmo seria apenas sobre o primeiro livro, e o mesmo acaba por misturar o livro "Little Women" e a continuação o "The Good Wifes", o que me baralhou, afinal ainda não li o segundo livro, mas que rapidamente acabei por entender a história e perceber a lógica da realizadora ao colocar os vários momentos temporais para explicar a evolução de cada personagem. Gostei muito neste filme das várias interpretações, mas principalmente da Saoirse Ronan e da Florence Pugh, que já no livro são as figuras quase principais da história, e aqui no filme também o são e são acima de tudo pela sua capacidade de interpretação. A Jo deixo já confessado ser a minha personagem favorita, por me conseguir identificar um pouco com o seu lado exaustivo e com o sua lado de imposição por vezes. Consegui me relacionar com ela quer no livro quer depois no filme. Neste filme gostei também muito do guarda-roupa que achei muito bonito e bem adequado ao filme, à época e às personagens que fazem parte da trama. Gostei também muito da banda sonora e claro dos cenários incríveis do filme. 

Talvez aquilo que menos tenha gostado do filme, e que senti ser o maior desvio ao livro foi o recurso em demasia ao feminismo. À época talvez este tema ainda não existisse como tema. Senti que o filme se apoiou demasiado nele e que tentou fazer delas todas bandeiras do feminismo, quer fosse através da Jo que quer ser escritora mas que para isso tem de escrever um livro onde a a protagonista se case, quer seja pela Amy que se um dia se casar não poderá ser pintora sem que o seu salário vá para o seu marido, ou a Meg que acaba por casar sem poder seguir os ses sonhos. Senti por isso que o tema foi talvez demasiado abordado. E talvez outro aspecto que não gostei muito, como já referi, é a edição do filme. É a sua parte mais fraquinha, aquela que fez com que eu não entendesse certas cenas, e a que fez muitas delas ficarem no vácuo sem qualquer ponta de ligação.

Foi um filme que eu gostei muito, deixou-me com uma enorme vontade de ler o segundo livro, e deixou-me com o coração quentinho porque gostei muito do filme, e apesar das partes que menos gostei é com certeza um filme que me mareou e que me vai marcar nos próximos tempo. Uma recomendação.

Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.