PODCASTS | CRIMINAIS

09/04/2020

Como vocês sabem o mau amor por podcasts tem vindo a aumentar e já fazem parte do meu dia-a-dia. Ouço dos mais variados temas e claro que se adoro séries sobre crimes reais, quando descobri que existiam podcasts com o mesmo tema fiquei rendida. Hoje falo-vos de três deles.


Este foi o primeiro podcast com a temática de crime que ouvi e claro que fiquei logo rendida. Este podcast é da mesma produtora do podcast que apaixonou os norte americanos e que toda a gente diz que influenciou o mundo a ouvir podcasts, o "This American Life". Na primeira temporada do Serial, e aquela que ouvi deles, acompanhamos a história do Adnan Syed acusado no final dos anos 80 e início dos anos 2000 da morte da sua namorada. Este podcast teve tanto impacto que foi até produzida uma série documental para a HBO. Nesta série nós acompanhamos toda a investigação à volta deste caso que para os produtores e para a família e o próprio não está bem contada. Os podcasts criminais como são narrados e não têm recurso a imagens por vezes podem tornar-se longos e demorados porque é necessário ao narrador e escritor da história explicar bem para que quem está a ouvir compreenda toda a história e se conecte com a história. Eu adorei esta temporada, tanto que não senti a necessidade de ir ver o documentário. E é com certeza um podcast que recomendo.

O In the Dark veio logo depois do Serial e foi nas minhas pesquisas por podcasts da área aquele que mais me chamou à atenção. Deste podcast eu já ouvi as duas temporadas disponíveis. A primeira temporada é sobre o desaparecimento de um menino no final do anos 80 numa zona rural do Minnesota, e cuja investigação durou 27 anos. O mais estranho desta investigação foi sem sobra de dúvidas todas as falhas da investigação inicial e que nos mostram o quão importantes são na investigação de qualquer crime. E também que muitas vezes a solução para o caso está tão perto que ninguém a consegue ver.

Já quanto à sua segunda temporada ela acompanha a história do Curtis Flowers, um homem que foi condenado quando tinha 20 anos pela morte de 5 pessoas numa loja local onde ele trabalhava. Durante 20 anos que esteve preso manteve a sua inocência e o seu caso chegou às produtoras do podcast que ao longo de vários episódios tentam desconstruir o caso do Curtis, falando com familiares, testemunhas e desmembrando a investigação. O que é certo é que durante a publicação do podcast novos desenvolvimentos permitiram que os advogados conseguissem que um recurso chegasse ao Supremo Tribunal e que o Curtis saísse da prisão. O caso como é natural ainda está em aberto, nomeadamente com a repetição provável do julgamento e por isso aguardo que o podcast regresse com novos desenvolvimentos. 

Tive conhecimento deste podcast através de um outro que ainda vos vou falar nesta rubrica. O projecto humanos já vai na sua terceira temporada que é a que estou a ouvir neste momento. E ao contrário dos dois podcatss que mencionei primeiro, que são em inglês, este é em português e relata-nos um caso que aconteceu no Brasil. À semelhança dos primeiros a ideia é desmembrar um caso que ficou bem conhecido no Brasil e que nos conta a história do assassinato do Evandro, um menino de 8 anos que um dia desapareceu para aparecer dias depois vítima de um ritual. O caso torna-se mais estranho quando são presas sete pessoas e a partir daí é toda a investigação que de episódio em episódio nos vai surpreendendo. É incrível pensar que vemos sempre os documentários norte americanos e comentamos sempre como lá os crimes são tão mal investigados e acusados, como tudo é político  e de repente temos um caso ali ao lado, que aconteceu nos anos 90, mas que demosntra que o ser humano não é assim tão diferente no mundo. Deste podcast ainda só ouvi 5 episódios, ele tem mais de 20 e por isso esta é uma recomendação do que já ouvi. Este podcast também vai ser adaptado a série documental e por isso se quiserem esperar para verem a série estará para breve.

Estas são as minhas recomendações em podcasts de crime. E vocês? Costumam ouvir este tipo de podcasts?



LISBOA | MUSEU DA MARIONETA

06/04/2020

Quando fui visitar a exposição temporária do Tim Burton aproveitamos para visitar o Museu da Marioneta. O preço para visitar ambas as exposições ficava mais baratos e por isso aproveitamos a a oportunidade.

Como disse neste post, o Museu da Marioneta fica na Madragoa e fica no antigo Convento das Bernardas. E para mais informações sobre os preços e os horários basta acederem ao site aqui.  E só vos posso recomendar que visitem este museu, foi realmente uma surpresa que eu não estava à espera. É um museu muito rico em marionetas do mundo, com marionetas muito diferentes da ásia para a europa, um museu muito bem organizado e que na minha opinão vale muito a pena. E para nossa sorte a maioria das pessoas nesse dia apenas aproveitou para visitar a exposição do Tim Burton deixando-nos completamente à vontade para visitar o museu da Marioneta.

Deixo-vos então com algumas fotografias para verem do que falo.


E deixo-vos com o vlog que fiz desse dia para verem melhor o museu.


E vocês já conhecem o Museu da Marioneta?

CINEMA | ONWARD

04/04/2020

Nunca pensei ver este filme tão cedo, uma vez que ele estreou à pouco tempo. Mas esta pandemia fez com que a Disney o disponibilizasse na sua nova plataforma o que significa que mais pessoas puderam ter acesso a ele. E eu fiquei muito feliz porque eu estava muito curiosa com o filme e posso-vos dizer que gostei bastante.

"Os elfos Ian e Barley, irmãos e adolescentes, vivem numa zona suburbana de um mundo de fantasia. Na esperança de poderem passar algum tempo com o pai que já morreu, embarcam numa extraordinária viagem para descobrirem se ainda existem alguns vestígios de magia."

No mundo deste filme o mundo já foi efectivamente povoado por magia. As criaturas mágicas um dia já puderam livremente usar os seus poderes e viveram de forma livre. Mas o mundo evoluiu e as novas tecnologias fizeram com que as criaturas mágicas se desleixassem e deixassem de usar a magia. No 16.º aniversário do Ian a mãe dele e do Barley oferece-lhes um presente que o seu pai, que já morreu, lhes deixou, que é nada mais nada menos do que através da magia fazer renasce-lo por apenas um dia. Só que a inexperiência deles faz com que o Ian apenas consiga trazer de volta metade do pai, mais concretamente as suas pernas. Aí eles partem em busca da solução que os fará acabar de trazer o seu pai e poder viver um pouco do dia com ele.

Eu gostei muito deste filme. Acho que mais até do que imaginava e eu não sei muito bem porquê. Quando vi a tradução do nome do filme para português como "Bora lá" comecei a imaginar que o filme seria demasiado infantil e que não seria lá muito engraçado. Mas o filme é bem mais do que aquilo que eu imaginava. Primeiro porque é criativo e trás metáforas bem inteligentes. Não seremos nós humanos um pouco semelhantes com as criaturas mágicas do filme, que antes éramos pessoas bem mais livres e criativas e que com o avançar das tecnologias nos tornamos todos mais conformados e subservientes da era da tecnologia, Depois porque o filme trás toda uma aventura de irmãos que fará com que quem tem irmãos se identifique com aquela relação, com as aventuras e com os sentimentos partilhados. Gostei muito desse lado sentimental do filme de uma forma familiar, fazendo-o apenas com a relação de irmãos. Diria que o filme é infantil e direccionado para as crianças, mas acredito que muitos jovens se vão identificar com o filme. Para além de o mesmo ter um sentido de humor que me fez largar umas boas gargalhadas.

Uma das coisas que eu adorei no filme também foi a sua animação e escolha de cores. Todas as criaturas mágicas são realmente mágicas e reais, como os elfos, os dragões, os centauros ou os unicórnios. Mas a forma como conseguiram adaptá-los aos dias de hoje incorporando-os em profissões como polícias, ou donos de restaurantes foi muito giro de se ver. E como disse gostei também muito das cores do filme. Maioritariamente o filme passa-se durante a noite e o mesmo tem muito recurso à cor azul, para além de o filme não ser nada escuro e aborrecido de ser ver por se passar muito de noite, as cores dele são simplesmente fantásticas o que torna o filme ainda amais mágico.

Resumindo foi um filme que eu gostei muito, que com certeza hei-de voltar a rever e que só posso recomendar.


FILMES QUE QUERO VER NESTE ISOLAMENTO | #NOSSODIARIOEMQUARENTENA

02/04/2020

O projecto #nossodiarioemquarentena já começou a todo o gás e hoje é dia de vos falar dos filmes que eu quero ver neste isolamento. Como já estou em isolamento há alguns dias já meio que comecei a fazer isto, definir alguns filmes que já queria ver há algum tempo e definir vê-los agora. Alguns já foram mas há muitos mais. Para esta lista não ficar muito extensa e como o meu número é o número 6, aqui vão seis filmes que eu quero ver nos próximos tempos de isolamento social.

Anna Karenina

Já lá vai algum tempinho desde que li o livro que deu origem a esta adaptação cinematográfica. Na altura gostei bastante do livro e talvez isso sempre me fez afastar do filme. Acho que tenho medo de me desiludir. Decidi que desta altura não vai passar e vou mesmo vê-lo.


Gladiator

Este é outro dos filmes que praticamente toda a gente à face da terra já deverá ter visto. Eu ainda não o vi e sabem o que é que me fez apaixonar pela ideia de ver este filme? A sua banda sonora. Faz parte muitas vezes do meu dia-a-dia no trabalho e faz com que a minha curiosidade para ver o filme só aumente. Mas mais uma vez o tempo passa e o filme acaba por ficar um pouco de lado. Acho que vai ser perfeito para o ver nesta altura.

The Report

Este é um filme mais recente mas que me tem deixado curiosa pelas opiniões das pessoas à minha volta que o estão a elogiar muito. É um filme denúncia, meio thriller, de uma equipa de investigação à CIA no após 11 de Setembro. Como me lembro bem dessa época, esse acontecimento sempre fez parte do meu crescimento e por isso gosto sempre de saber um pouco mais. Quero mesmo ver este filme.

 São Jorge

Ando a adiar a visualização deste filme à tempo demais. É um filme português, super aclamado, vencedor de prémios e com críticas fantásticas. Eu adoro o Nuno Lopes e por isso quero muito ver este filme. Conta-nos a história de um pugilista a braços com uma fase de vida muito complicada. Estou muito curiosa com ele e principalmente para saber porque é que é um filme tão aclamado.

Inception

Este filme sempre foi um misto na minha vida. Se por um lado o mesmo sempre me passou um pouco ao lado, por outro cada vez que o vejo em algum lado tenho uma enorme vontade de o ver. Toda a gente fala maravilhas dele e isso ainda me deixa com mais vontade de o ver. Para além de que não sei nada da sua história e assim quero continuar. Por isso decidi que agora é que o vou mesmo ver.

Denial

Este filme meio que vagueia nas minhas vontades de ver cinema porque a temática chama-me muito à atenção. Fala-nos de um processo judicial sobre a Segunda Guerra Mundial. Desde que saiu que o quero ver mas a vida tem-me afastado dele. Desta vez vou ver e perceber se vai corresponder às expectativas.



© Diário da Chris. Design by FCD.