PRÉMIOS SOPHIA 2020

22/09/2020

Os prémios Sophia é a cerimónia que visa premiar o que de melhor se faz em Portugal em termos de cinema e televisão. São atribuídos pela Academia Portuguesa de Cinema e acontecem desde 2013. Confesso que não costumo acompanhar com muita atenção porque o cinema em Portugal ainda é uma raridade nos cinemas e na televisão nacional. Mesmo estes prémios pouca ou quase nenhuma visibilidade têm tido nos últimos anos e por isso torna-se difícil acompanhar. Mas como a qualidade do cinema por cá tem vindo a melhorar a olhos vistos eu quero estar a par do que de melhor por cá se faz e que por cá se premeia. Hoje decidi falar de alguns dos vencedores da premiação deste ano, de alguns que já vi e que recomendo e de alguns que ainda não vi, mas que já ouvi falar muito bem.

"A Herdade" e "Variações" foram os únicos filmes portugueses que vi o ano passado e foram dos melhores filmes que vi a serem produzidos em Portugal nos últimos tempos. Histórias com importância e contadas de forma a prender o espectador. Gostei bastante de ambos os filmes e fiquei também feliz por serem os grandes vencedores da noite. Recomendo muito os filmes e podem ver a minha opinião dos filmes aqui

Mas nesta premiação foram também galardoados filmes que me despertam muita curiosidade e que ainda não tive oportunidade de assistir. "Tristeza e Alegria na vida das Girafas" foi um dos filmes que estreou o ano passado e que me deixou sempre curiosa para o ver. Pareceu-me sempre um filme mais indie, meio fora da caixa, que conta a história de uma menina de 10 anos que acompanhada por um urso com tendências suicidas percorre Lisboa em busca do primeiro ministro para a ajudar a fazer um trabalho da escola. Pareceu-me um filme que aborda muito a questão da crise financeira e social e a forma como uma criança olha para ela. 

"Diamantino" foi um filme que com o qual, confesso, fui um pouco preconceituosa ao início. A história gira em torno do maior jogador de futebol do mundo que um dia perde o seu talento e abandona a sua carreira. A partir daí ele embarca numa viagem em busca do seu talento. Como tem a temática do futebol e tem a tendência para o mito do melhor do mundo eu acabei por o deixar sempre de lado das minhas escolhas para o assistir, mas a crítica ao filme, pelo menos do que tenho ouvido, é sempre muito positiva e por isso fui ficando cada vez mais curiosa com o filme. 

"O Grande Circo Místico" é um co-produção do Brasil, França e Portugal e vence nesta premiação o prémio de Melhor Direcção Artística, e este é um filme sobre circo. Mais propriamente as cinco gerações que já passaram pelo Grande Circo Místico. Pareceu-me sempre um filme com uma imagem muito bonita e que nos remete sempre para a magia do circo. Um dia tenho mesmo de o ver. 

"Até que o Porno nos separe" ganhou nesta premiação por melhor documentário. Um que eu quero muito ver desde que ele foi anunciado. Já deu na RTP2, mas na altura não o consegui ver e descobri agora que se encontra no catálogo da RTP play, por isso é desta que o vou mesmo ver. Conta o drama de uma mãe ao descobrir que o seu filho é actor de filmes porno e como isso vai afectar a relação de ambos. Não deve ser uma realidade fácil e a coragem desta mãe em dar a cara pelo documentário pareceu-me sempre de uma coragem enorme. Por isso estou curiosa para ver como abordaram todas estas questões ao longo do documentário.

Já "Sul" ganha o prémio por melhor série ou telefime e esta é uma série produzida para a RTP1 e gira em torno de alguns casos de homicídio ocorridos na altura da crise económica e social. Com um elenco de luxo confesso que esta série me tinha passado um bocadinho ao lado, mas a mesma entrou recentemente no catálogo da HBO Portugal e isso fez com que a minha curiosidade sobre ela aumentasse. E agora claro com este prémio também.

E vocês? Acompanharam estes prémios? Que filme ou série portuguesa mais estão curiosos para ver ou que me recomendam?
   



Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.