A ARTE DE PROCRASTINAR

19/08/2020


Nos últimos tempos apanhei-me por diversas vezes a procrastinar por tudo e por nada. A quarentena que vivemos não ajudou em nada e muitas vezes me apanhei a não fazer nada por nada. Dizia, vou ver um filme e conseguia sempre ir parar ao instagram. Dizia, hoje vou dormir a horas e ficava quase sempre mais de uma hora na cama no tik tok ou nos stories. Procrastinar para mim passou a ser um hábito bem enraizado. Algo que eu sempre criticava em mim, mas à qual não conseguia escapar. De repente, escrever, gravar vídeos, ler ou simplesmente fazer as tarefas diárias, passaram a ser coisas que não me interessavam porque podia estar a procrastinar, a ver algo de mais divertido na internet. Aos poucos comecei a perceber que era realmente um hábito que já estava enraizado no meu dia-a-dia. E é engraçado que há hábitos que custam a entrar na nossa rotina, levam a anos a que nos habituemos a eles e há outros que passar a fazer parte da nossa rotina num ápice. Só que ao mesmo tempo que eu retirava um imenso prazer de tanto procrastinar, também comecei a perceber que isso não me estava a fazer bem. O não dormir as horas suficientes, o não conseguir me concentrar quando estava a ler ou a ver um filme começaram a me incomodar. Por isso decidi de algumas semanas para cá começar a mudar alguns hábitos na minha vida. O exercício passou a fazer parte dos meus dias, tanto que passou a ser um hábito do qual gosto e do qual sinto falta. A leitura também passou a ser novamente um hábito a certas horas do meu dia. E voltei a escrever, a gravar e a editar vídeos. Ainda me perco um bocadinho nas redes sociais antes de ir dormir, mas também ando a planear uma estratégia para que isso não aconteça. Afinal somos todos humanos e quem não gosta de procrastinar um pouco?

 

Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.