CINEMA | MISSING LINK

02/02/2020

Os filmes de animação são definitivamente uma das minhas categorias favoritas dos Oscars favoritas. Este ano estava muito curiosa para ver o filme de que vos falo hoje, porque já tinha ouvido falar muito bem dele como também já tinha ouvido falar menos bem. Por isso decidi ver por mim e decidir.

"O carismático Sir Lionel Frost considera-se o principal investigador mundial de mitos e monstros. O problema é que nenhum de seus colegas da alta sociedade parece reconhecer isso. A última hipótese que Sir Lionel tem de ser aceite pela elite aventureira é viajar para o Noroeste do Pacífico dos Estados Unidos para provar a existência de uma criatura lendária. Um remanescente vivo dos ancestrais primitivos do homem. O elo perdido."

Sir Lionel é um caçador de criaturas misteriosas e está na mó de baixo porque não tem conseguido encontrar nada nos últimos tempos. É aí que ele recebe uma carta de que existe uma criatura gigante numa floresta Norte Americana e que ele deveria lá ir ver. Para demonstrar aos amigos do clube de que ele consegue capturar a mais estranha criatura ele parte em busca dela e é aí que ele vai embarcar na sua maior aventura porque acaba por conhecer o Mr. Link e descobrir que a vida é bem mais do que pertencer a uma elite e ter reconhecimento.

Este filme pertence aos Estúdios Laika que já produziu os filmes "Coraline", "Kubo and the two strings", "The Boxtrolls", entre outros, que já vi e que gostei muito. E este filme que vos falo hoje também foi bom, mas não foi maravilhoso. O stop motion a que o estúdio já nos habituou continua fantástico, as cores do filme e os desenhos para mim também estão fantásticos, mas para mim o filme peca pelo seu argumento que fica um pouco pobre. O filme gira muito em torno da típica personagem com o ego bem lá no alto que ao conhecer uma pessoa que está em desvantagem acaba por ver a sua vida em perspectiva e por mudar a sua vida. Para além de achar a história já um pouco batida acho que o filme não soube sair dessa temática o que deu pouca diversidade ao filme, sendo no fundo um conjunto de cenas a recriar momentos que depois pecavam pela falta de argumento no seu encadeamento. Estava à espera de ver um filme com mais acção, mais criatividade, mais elementos. Estava à espera de mais aventuras em volta das criaturas mágicas, de mais peripécias, no fundo que o filme fosse mais memorável, como aqueles que citei acima que o são para mim.

O filme como disse acaba por compensar em beleza de animação, de banda sonora e também de humor que o filme tem e que ajudou a que ele ficasse ainda mais interessante de ver. No fundo é um filme que recomendo, mas que estava à espera de um pouco mais.  

Join the conversation!

© Diário da Chris. Design by FCD.