BOOK | "FILHOS DE SANGUE E OSSO" DE TOMI ADEYEMI

Quando este livro saiu lá fora eu fiquei super curiosa para o ler. Na altura ele teve um grande boom e eu ainda fiquei mais curiosa. Acabei por deixar passar um pouco a onda e felizmente a Editora Planeta acabou por o lançar este ano e por me ceder um exemplar para opinião. Hoje trago-vos a minha opinião.


Um romance épico com um mundo de fantasia rico em evocações históricas, magia, lutas de poder e amor. Uma aventura magnética baseada na cultura africana. A história é sobre um mundo onde a magia já existiu e necessita ser ressuscitada, as personagens principais são mulheres de forte personalidade que vão mostrando ao leitor as diversas etnias, a religião com diversos deuses e um passado muito antigo. 
Este livro passa-se em África numa sociedade onde a magia existe. E os magi são as pessoas que possuem essa magia e são conhecidos por terem o cabelo branco. A sociedade onde vivem é também uma monarquia, que com medo desta magia a dizimou através de uma Raide. Zélie, a protagonista deste livro, viu a sua mãe a ser morta às mãos do rei e cresceu num mundo sem magia. No momento em que o livro começa ela vive momentos terríveis porque a família dela não tem dinheiro para pagar os impostos decretados pelo rei e vê-se na obrigação de ir a um mercado vender um peixe especial. É nesse mercado que se depara com a Amari, a filha do rei que está a fugir dele por ter descoberto um pergaminho capaz de trazer a magia de volta. Juntas e na companhia do irmão da Zélie vão partir numa aventura em busca da magia e na tentativa de trazer de volta o direito roubado aos Magi.


Estava muito curiosa com este livro e mal peguei nele fiquei logo presa a esta história. Poucos livros tiveram essa capacidade comigo este ano, e fiquei feliz por ter gostado tanto deste. A autora soube construir uma sociedade complexa, mas ao mesmo tempo apaixonante cheia de história e de passado. Soube construir também personagens com as quais nós nos conseguimos relacionar. Gostei muito da protagonista pelo seu lado forte e cheio de garra de conquistar a magia, mas ao mesmo tempo frágil e doce por ter perdido a mãe da forma tão trágica e com as repercussões que isso lhe deixou. Afinal a figura da mãe na nossa vida é tão essencial, principalmente quando apenas elas partilhavam o dom da magia. Temos o Tzain que é o irmão protector que detesta que a irmã se coloque nas alhadas que se coloca mas que está lá sempre para a ajudar. Temos a Amari a princesa que acaba por ter um grande arco neste livro ao passar da princesinha à guerreira e temos o Inan o seu irmão. Este é talvez das personagens mais misteriosas e com a qual eu também me relacionei muito. É interessante ver a carência afectiva dele para com o pai, o rei, mas também a sua vontade de mudar o mundo. E depois temos um conjunto alargado de personagens secundárias muito interessantes e que completam este livro de uma forma muito boa.


Aliás, acho que a complexidade de personagens, ligações, relacionamentos, histórias e enredos é que tornam este livro tão bom. É complexo mas ao mesmo tempo tão ágil de ler. Tem acção e ao mesmo tempo ternura. Todos estes aspectos fizeram com o que livro se tornasse ainda mais interessante de ler e fez com que eu o devorasse. Gostei do romance que não é a coisa mais relevante da história e isso foi importante e gostei acima de tudo das relações familiares e a forma como elas ou a falta delas nos influencia enquanto pessoas. É um livro com um ritmo acelerado, cheio de aventuras e de relações humanas que eu recomendo muito. A parte mitológica da história não é difícil de entender e eu nunca recorri ao glossário disponível no fim do livro por ter compreendido tudo aquilo que a autora nos contava através do enquadramento do parágrafo. 

É por isso um livro que vos recomendo muito e deixo-vos também o vídeo que fiz onde podem ver e ouvir mais da minha opinião.




1 comentário