TV SHOWS | MINDHUNTER

Confesso-me uma pessoa curiosa com a mente humana e por isso quando esta série saiu eu fiquei logo muito curiosa com ela. Deixei o hype em volta dela passar um pouco, que ao início foi muito, para lhe dar uma oportunidade e claro, agora que a vi posso dizer que a mesma é fantástica e que mal posso esperar pela segunda temporada.


Mindhunter conta-nos a história de um agente do FBI que trabalha no departamento de comportamento da agência, e que de repente começa a desenvolver um interesse no comportamento humano e principalmente aquilo que o leva a cometer determinado tipo de crime. Ao embalo de um colega que anda com um curso itinerante pelo país a ensinar técnicas de interrogatório eles acabam por começar a entrevistar os maiores criminosos da América e a perceber que os motivos que os levaram a cometer determinado crime é mais psicológico do que se imagina e vai mexer e muito com a agência do FBI. Isto tudo ao mesmo tempo que as vidas pessoais destes agentes vão sendo afectadas por toda a força psicológica que a carga emocional que estes criminosos e as suas acções têm na vida deles.

Foi talvez das séries que mais me fez ficar viciada nos últimos tempos de tão boa que a mesma é. Um crime é sempre algo aterrorizante e quem o comete nem sempre o comete de animo leve. Por vezes as coisas podem acontecer sem querer, outras são premeditadas e nascem bem antes daquilo que podemos estar à espera. Holden, na série, percebe após uma situação muito delicada com um assaltante de um banco que aquilo que poderá estar por detrás de um crime poderá ser algo maior e mais impactante do que aquilo que possamos estar à espera. Com a ajuda de um colega do FBI e aproveitando que o mesmo estava a dar a volta aos EUA, dando aulas, ele tem a ideia de começar a entrevistar os maiores criminosos, aqueles que chocaram o país quando viram os seus crimes serem descobertos, por forma a perceber aquilo que os poderá ter levado a cometer tal crime. Nesta primeira temporada são-nos contadas como que cinco histórias de cinco criminosos entrevistados e ainda um outro criminoso que aparece em excertos da história que acredito iremos conhecer mais para a frente. Os relatos não são fáceis de ouvir. E as perguntas a serem feitas também não, mas gostei que o inspector mais novo e também o grande impulsionador da investigação não tivesse o medo e o pudor de fazer as perguntas certas de forma a obter as informações, ainda que isso lhe custasse horas de sono, pesos na consciência e problemas sociais na sua relação amorosa. Isto porque ao mesmo tempo que os vemos nas sus investigações, percebemos como é a sua vida privada, tanto dos dois inspectores como da ajudante psicóloga que se junta a eles, ou dos problemas que enfrentam na agência do FBI, nomeadamente com os seus superiores. 

A série mostra aquilo que foi o início de uma grande investigação que levou à mudança de mentalidades na forma como se lidava com este tipo de criminosos, os chamados serial killers. Aliás este termo foi criado por eles, durante as suas invetigações, porém não literalmente da forma como foi apresentada na série. Tal como os nomes dos investigadores não são os verdadeiros e o inspector interpretado por Jonathan Groff esteve até há pouco tempo no activo. É acima de tudo uma série crua e realista que não tem medo de colocar a olho nu os criminosos e aquilo que os motivou quer fossem situações mais normais ou até situações muito delicadas e difíceis de compreender. Ao longo da série para além das entrevistas somos também confrontados com crimes que vão aparecendo no caminho deles e que à medida que eles vão conhecendo novas técnicas e novas formas de pensar vão também melhorando a sua capacidade de análise de um crime e de um criminoso, levando à detenção de várias pessoas por crimes que à partida ficariam por resolver. 

Gostei muito da série, do seu tom e da sua frontalidade. Gostei das interpretações e acima de tudo de ser uma série real e frontal, sem medo de mostrar aquilo que se passou. O último episódio deixou-me com uma enorme vontade de continuar a ver e só espero que a segunda temporada não demore muito.

E vocês? Já viram esta série?

Sem comentários