CINEMA | WONDER

Se há livro que eu já recomendei inúmeras vezes no meu canal é o livro "Wonder" de R. J. Palacio. Tornou-se um dos meus livros favoritos da vida, porque conta uma história tão simples e verdadeira e que nos consegue mesmo tocar. Em 2017 ele ganhou uma adaptação cinematográfica e eu não podia estar mais ansiosa para o poder ver, e mais ainda quando ele ficou nomeado aos Oscars na categoria de maquilhagem.

Esta é a história de August Pullman, um menino que nasceu com uma deformidade facial. Sempre muito protegido e isolado da escola e das crianças da sua idade, Auugie torna-se no mais improvável dos heróis ao entrar pela primeira vez, no 5º ano de escolaridade, numa escola pública. O seu maior sonho, é que o aceitem. Nesta extraordinária viagem, Auggie vai tentar conseguir com que todos se unam pela mesma causa e provar que todas as crianças são únicas, especiais e nasceram com um dom encantador de se destacar, de amar e ser amados.
A história do Auggie é extraordinária. Um menino que nasceu com uma conjugação de genes diferentes devido aos seus pais que acaba por nascer com alguns problemas que lhe acabam por causar uma deformidade na cara, para além de um conjunto enorme de problemas de saúde. Ele sempre foi muito protegido pela sua família que o ama muito e por isso ele também cresceu mais protegido e mais consciente das coisas à sua volta. Até agora ele sempre tinha tido aulas em casa com a sua mãe, mas agora a mãe sugere-lhe que ele vá para uma escola regular, aprender com outras crianças da idade dele, fazer amigos e simplesmente ser feliz. Mas nem tudo corre como eles estavam à espera. As crianças têm o dom de nem sempre serem as mais agradáveis, e o Auggie vai viver de tudo, desde as maiores tristezas às maiores alegrias. E acima de tudo vai criar um impacto muito positivo nos outros.

Wonder é um filme incrivelmente fiél ao livro. Como já disse eu já li o livro, mas já o fiz há algum tempo e por isso apesar de me lembrar de quase tudo, não me lembrava de tudo, e quando estava a ver o filme senti que o filme estava a ser tudo aquilo que o livro tinha sido para mim. E ele é realmente muito bom. Quando o tinham anunciado com o este elenco eu confesso que tinha ficado um pouco de pé atrás. Feliz, mas reticente. Porque estes actores já são muito experientes em fazer comédias, algumas bem dramalhões e eu fiquei com medo que transformassem esta história em só mais uma. E não foi nada disso que aconteceu. O filme é leve e divertido, tocante e sentimental. Todos conseguiram passar para o filme os sentimentos necessários a que nós sentíssemos o drama de cada um, do Auggie, dos pais, da irmã, dos colegas de escola, dos professores. O filme está muito bem produzido e realizado e não é nada cliché, porque é uma história em crescendo e não uma história em redor de um acontecimento e isso acho que faz toda a diferença. Acima de tudo é uma história para nos colocar a pensar e isso acho que todos, desde a equipa técnica aos actores, conseguiram e muito bem fazer isso.

O Auggie é interpretado pelo Jacob Tremblay, um pequeno grande actor que já tem feito muito bons papéis. Quem se lembra dele em Room? Aqui, ele está um pouco encoberto pela máscara de maquilhagem que o transforma na personagem, mas nem isso o fez perder o seu estilo e a sua interpretação, que acho que estiveram fantásticos e que revelaram um grande trabalho do actor. Desde a interpretação, ao uso da máscara de maquilhagem e até à voz. Enfim, um filme que só vos posso recomendar. Quero muito que esta história chegue a mais pessoas. Leiam o livro e vejam o filme vale muito a pena.



2 comentários