CINEMA | COCO

Se havia filme de animação de 2017 que eu estava ansiosa e curiosa era este. O ano passado não foi o mais favorável em termos de filmes de animação e por isso este despertava-me curiosidade. E quando soube que ele estava nomeado aos Oscars tive mesmo que o ver, e hoje dou-vos a minha opinião.
Miguel procura desesperadamente mostrar o seu talento musical contra a vontade da família. Quando toca a guitarra de seu ídolo, o falecido Ernesto de la Cruz,  desencadeia uma misteriosa cadeia de eventos e vê-se a atravessar a Terra dos Mortos, através de uma ponte maravilhosa feita de pétalas de margaridas, juntamente com o seu leal cão Dante. Encontra o adorável trapaceiro Hector e juntos iniciam uma extraordinária viagem por um mundo colorido e vibrante a fim de descobrirem o segredo por detrás da família de Miguel.
Miguel e um menino que adora música, principalmente tocar a sua guitarra e imitar o Ernesto de la Cruz, um famoso guitarrista. Só que há um pequeno grande problema, a sua família não gosta de música e até a baniu da sua família. E isso deixa o Miguel muito triste, que no dia de los muertos acaba por cometer um pequeno mal ao roubar a guitarra do Ernesto e por ir parar ao mundo de dos mortos e encontrar a sua família passada. Lá ele vai viver a maior aventura da sua viva e acho que nós também. 

Para começar este é um filme muito bonito, com uma animação muito bem cuidada, cheia de cor e energia. E quando vi o filme fiquei logo com muita pena de não o ter podido ir ver ao cinema porque acho que lá é que iria ter a experiência completa. E depois este filme é muito emotivo, e divertido, cheio de pequenas aventuras. E acho que este filme é mesmo isso uma aventura. A história até pode ser a típica cliché, de uma menino que vai à aventura para encontrar a sua felicidade, mas à medida que a história se vai desenrolando até eu fui surpreendida pela profundidade da história, dos seus personagens e da história maior por detrás do mistério que é o Ernesto de la Cruz. Fiquei muitas vezes emocionada com esta história, ri muito e adorei a banda sonora, os seus ritmos e as suas músicas. É com certeza um filme que fica na memória.

Tenho que destacar neste filme a sua animação, que apesar de utilizar novamente a história do feriado do Dia dos Mortos, o mesmo já foi utilizado noutros filmes, este ganha pela sua cor, animação, diferencial pelo seu mundo, que é para eles, os mortos, mesmo um mundo. E acima de tudo pela originalidade do argumento que tem tudo o que um bom filme de animação necessita, uma história encorajadora, emocionante e heróica, um herói e um herói ajudante improvável, e muita animação. E acima de tudo uma lição muito emocionante e importante. 


É por isso um filme que tenho mesmo que vos recomendar, e acima de tudo vejam-no com uma boa qualidade, acho que fará toda a diferença.

4 comentários

  1. Fiz recentemente uma review do filme no meu blogue e à tua semelhança também adorei o filme! A Pixar esmerou-se!

    ResponderEliminar
  2. Que giro! Não tenho acompanhado imenso cinema, muito menos de animação (embora o "Loving Vincent" esteja lindíssimo), mas tenho muita curiosidade quanto a este :)

    ResponderEliminar