CINEMA | THE BREADWINNER

Sendo este um dos últimos filmes que vi dos nomeados não sabia muito sobre ele, mas confesso que fui surpreendida por aquilo que aqui encontrei. Um filme forte, mas também muito bonito que hoje vos falo.
Parvana (Saara Chaudry) é uma jovem que vive num Afeganistão governado pelas forças dos Talibãs. Quando o seu pai é preso de uma maneira injusta, ela precisa de se disfarçar como um menino para trabalhar e garantir o sustento de sua família.
O filme conta-nos a história da família da Parvana. Uma família muçulmana que vive em Cabul. Na época em que o filme se passa já as mulheres tinham que usar a burca e só podiam sair de casa acompanhadas por um homem. Já as mulheres tinham um papel muito secundário e não valiam nada para a sociedade. Parvana vai para o mercado vender alguns pertences com o seu pai e é num desses dias que eles se envolvem com alguns Talibans e o pai acaba preso. Sozinha com a sua mãe, a irmã mais velha e um irmão ainda bebé, acabam por ficar desesperadas e sem nada para comer. É aí que Parvana decide cortar o cabelo e vestir-se à rapaz e mesmo com a sua tenra idade prover pelo sustento da casa.

E este é um filme tão bonito sobre uma história tão dura. É um filme sobre a guerra no médio oriente, uma guerra sem sentido que afecta todos, mas principalmente as mulheres que acabam sozinhas e sem forma de prover ao seu sustento. É um filme sobre as mulheres e sobre o seu papel naquela sociedade, obrigadas a usar a burca e a permanecerem em casa são renegadas para segundo plano e acabam esquecidas pelo mundo. E é uma história de como sobreviver a tudo isto sem nunca perder o amor ao próximo, o amor à família e até a uma nação. Mas este é também um filme tão bonito. Durante a história tanto o pai de Parvana como a própria vão contando histórias, não só como forma de nos contarem a história deles e do país, como também uma forma de se entreterem e de se motivarem. E durante esses momentos a animação do filme muda e eleva o filme com partes ainda mais bonitas e trabalhadas e que dão magia e profundidade ao filme.

Há histórias que têm de ser contadas, sejam elas em filmes com pessoas de carne e osso ou sejam elas em filmes de animação. E este é um tema actual que merece que não seja esquecido. Mais do que todas as polémicas no mundo esta é uma realidade que tem de ser falada e não esquecida. Gostei muito do filme, fui surpreendida pela capacidade que o mesmo tem de mostrar muito do que está mal e o impacto que tem e está a ter nas pessoas que vivem no médio oriente e que vivem esta guerra.


É por isso um filme que só posso recomendar.

4 comentários