TV SHOWS | O QUE ANDEI A VER

Séries de televisão é um assunto que faz parte da minha vida, mas da qual raramente falo aqui pelo blog. Quero mudar isso falando-vos de vez em quando das séries que ando a ver ou que andei a ver. Espero que gostem. 

Faking it (2014)
Esta é uma série de comédia para adolescentes da MTV. Sou fã deste tipo de séries quando quero descontrair e não pensar muito. Fala-nos de duas adolescentes amigas que decidem fingir ser um casal para serem populares. O problema é que isso pode-as afectar mais do que esperavam e levar a que percebam mais delas próprias do que alguma vez pensariam. Ainda só assisti à primeira temporada mas posso dizer que fiquei surpreendida com a qualidade da mesma. Apesar do humor parvo e para adolescentes toca também em assuntos sérios e importantes como a descoberta da sexualidade. Fiquei muito curiosa para ver mais temporadas.

Superstore (2015)
Uma série sobre um supermercado e os seus empregados, a forma como interagem como equipa e com o público é o mote desta série. Temos empregados e situações para todos os gostos e serve como uma óptima crítica à sociedade. Uma série cómica que também nos coloca a pensar em muitas coisas que pensamos e dizemos. Foi para mim uma agradável surpresa pois não estava à espera de ter gostado tanto. É leve e divertida e tem aquele toque de crítica que nos coloca a pensar que eu adorei. Uma série que vou querer continuar a assistir.

The Good Place (2016)
Esta foi aquela série que eu escolhi para ver porque tem como actriz principal a Kristen Bell e apesar de não ter adorado a primeira temporada no geral é uma série interessante. Fala-nos de um possível destino depois da morte o The Good Place, uma vizinhança projectada para acolher as melhores pessoas na terra, mas o que acontecerá quando a pior pessoa da terra vai parar por engano ao paraíso? Toda esta premissa é muito interessante e desperta desde logo a nossa curiosidade aliado a um design da série moderno, cuidado e apelativo. Apesar de tudo a série nem sempre conseguiu manter o patamar exigido, mas deixou-me sempre curiosa para saber o que viria a seguir, tendo terminado numa final de temporada fantástico e a deixar-nos com vontade de mais.

Please Like Me (2013)
Este era uma série que eu já queria começar há imenso tempo. E ainda bem que finalmente peguei nela e já vou na segunda temporada. Conta-nos a história do Josh um rapaz que acaba de perceber que é gay e que isso pode mudar a sua vida. É também a história das suas amizades e da sua família, nas mais diversas aventuras que a vida deles vai tendo. E que aventuras. Esta série é leve, divertida, cheia de emoções e de coisas estúpidas, mas é também uma série importante não só pelas suas temáticas, mas também pela forma como as mesmas são abordadas, com uma realidade e uma proximidade com o espectador que raramente vemos em televisão. Talvez por esta série ter sido inspirada, criada e produzida, para além de estrelada pela mesma pessoa Josh Thomas. Uma série que recomendo.

Survivor (34 temporada)
Fui desafiada a começar a ver survivor e ainda bem que o fui porque viciei mesmo neste jogo da vida real de sobrevivência. Para quem não conhece o formato, basicamente um grupo de pessoas é deixado numa ilha onde o objectivo é a sobrevivência entre eles e nos diversos desafios. Foi bom regressar a este formato que tinha tido contacto na versão portuguesa, que infelizmente só teve direito a uma temporada. Este jogo é mais do que uma mera sobrevivência, é todo um jogo físico e psicológico, são manipulações, são intrigas, são reviravoltas que nos vão mesmo prender ao ecrã. Estou muito curiosa para ver as temporadas passadas, porque o bichinho ficou.

The Amazing Race (29 temporada)
Este foi outro reality show que fui incentivada a ver e outro no qual me viciei. Neste jogo duplas são convidadas a correr o mundo e a superer vários desafios. E é tão giro ver a capacidade de sobrivência que as pessoas têm nas cidades, com diferentes línguas e normas, com diferentes culturas. Foi muito giro torcer por aquelas equipas e vibrar com elas quando conseguiam cumprir os desafios e chegar a tempo ao fim das várias corridas. Para além de claro ter visto mais um bocadinho de cada país da temporada e ter aprendido um pouco mais da sua cultura. Claro que também fiquei com imensa curiosidade para ver as outras temporadas, ainda para mais quando há algumas que passam por Portugal.

13 Reasons Why (2017)
Uma série baseada num livro que já tinha lido e que estava um pouco de pé atrás para ver. Mesmo assim também estava curiosa para saber o que estava aqui e aquilo que ia achar dela. A série conta-nos a história da Hannah, uma rapariga que comete suicídio e que deixa treze razões pelas quais cometeu esse acto em cassetes. Essas cassetes devem rodar pelas pessoas presentes nas razões e fazê-las pensar em tudo o aquilo que fizeram. Todas as reservas que tinha quando comecei a ver a série mantiveram-se até ao fim. O enredo é aquilo que me deixa sempre meio de pé atrás com esta história, a Hannah e as suas razões nunca foram convincentes para mim  e nesta série não são excepção. Há um tom de vingança na série que me incomodou um bocadinho e ela nem sempre me cativou. Mas nem só de coisas más se fez esta série, gostei de ver as perspectivas dos outros personagens, bem como de terem dado mais importância aos pais da Hannah. A série vai mais além ao não ter medo de mostrar cenas de violação sexual ou de suicídio e isso também contou como ponto positivo pois não tentou iludir o espectador. Não é uma série perfeita, mas aborda assuntos muito sérios que devem ser tratados com muito cuidado, e infelizmente esta série nem sempre o soube fazer.

E estas foram as séries que andei a ver. 
E vocês? O que andam a ver?

2 comentários

  1. Ainda não experimentei nenhuma destas séries, mas já me recomendaram a Superstore e tenho alguma curiosidade :)

    ResponderEliminar