Com tecnologia do Blogger.

CINEMA | SONG OF THE SEA


Quando fizemos a maratona Cine Serão Expresso decidi logo que para a categoria de Filme de Animação tinha que ver este filme. Já o andava a adiar há imenso tempo e por isso sabia que não podia passar desta. E posso-vos dizer que o filme é fantástico e que é ainda melhor do que já estão à espera.

Ben e Saoirse são duas crianças que vivem à beira do mar num farol com o seu pai, que permanece perdido no tempo desde a morte da sua mulher, mãe de Ben e Saoirse, uns anos antes. Apesar de Ben estar bem consciente da responsabilidade que implica ser ele o irmão mais velho, continua a sentir-se frustrado perante Saoirse, que com os seus 6 anos, ainda não pronuncia uma única e simples palavra. Um certo dia, a menina descobre uma flauta de concha que pertencia à sua mãe. Rapidamente começa a improvisar música que se transforma não só num meio de comunicação, mas sobretudo na chave que abre um segredo mágico que ficara esquecido no passado remoto da sua mãe.

Temos então uma família que vive num farol na Irlanda, a mãe, o pai e o filho. Tudo corria bem até ao dia do nascimento da filha, Saoirse, isto porque, a noite do seu nascimento é também a noite da morte da sua mãe. A partir daí todos vivem muito tristes até ao dia em que se apercebem que a Saoirse pode ter um dom especial. Não vou revelar muito da história porque acho que sabendo menos é quando vão poder aproveitar mais o filme. Foi o que fiz, parti para a sua visualização sem saber quase nada e consegui desfrutar ao máximo a sua história. 

E que filme especular temos aqui. Antes de mais tenho de comentar a animação e do desenho deste filme que são simplesmente de cortar a respiração. Esta é uma animação feita mesmo em desenho manual, respeitando uma paleta de cores dos brancos, azuis e uma ou outra cor mais forte, mas sempre cores ligadas ao mar e a todo esse ambiente, e todo o seu conjunto é de uma beleza fantástica que raramente se vêm em filmes de animação e que fica tão espectacular. Outra questão é a banda sonora muito ligada às canções tradicionais irlandesas o que eleva ainda mais o filme por nos fazer entrar mesmo na história e nas tradições do país. Tradições essas que são ainda mais espelhadas através da sua história, sendo o argumento baseado numa lenda local o que torna o filme ainda mais místico.


É por toda esta beleza que eu só posso recomendar este filme. É lindo, mágico, místico, divertido e que de certeza vos vai ficar na memória. É sempre para mim difícil falar sobre um filme que ficou um favorito, e de um filme que não devem saber muito até o verem. Por isso o meu maior conselho é sem sombra de dúvidas para o irem ver.


Sem comentários