CINEMA | THE LADY IN THE VAN

Quando me deparei com este filme soube logo que queria ver. Pareceu-me ter a quantidade certa de comédia e de drama, para me conquistar e contar com a Maggie Smith ainda mais. E não me desiludi nada. Este é um filme fantástico que eu gostava que mais pessoas vissem.

A história é inspirada na verdadeira história de Miss Shepherd, uma mulher de origem incerta que estaciona a sua furgoneta no pátio da casa de Bennett em Londres e aí fica durante 15 anos. O que começa por ser um favor, transforma-se num relacionamento que irá mudar as vidas de ambos.

A história é bastante peculiar mas ao mesmo tempo tocante. Maggie Smith interpreta uma senhora peculiar que vive numa furgoneta nas ruas de Londres estacionando a carrinha de porta em porta dos vários moradores até ao dia em que trava uma peculiar amizade com Alan Bennet e acaba por estacionar a carrinha de uma forma permanente lá. Com ele vai formar um vínculo de amizade coisa que nunca tinha conseguido fazer com mais ninguém na cidade.

Eu gostei muito deste filme porque ele vai além daquilo que a a senhora que vivia dentro daquela carrinha transparecia. O passado dela fez com que ela tomasse essa decisão e quisesse viver de uma forma mais desligada do mundo. E isso notava-se muito na sua personalidade, altiva e convencida de que o mundo lhe devia servidão apenas e só como uma capa para esconder todo o sofrimento que vivia dentro dela. E a Maggie Smith interpreta isso como ninguém, a sua expressão é fantástica, o seu carisma e a sua parte mais cómica também, para além de interpretar muito bem momentos de tristeza bem como de comoção e amor puro. O filme vive e carrega-se com a personagem interpretada pela Maggie Smith e todas as outras servem como acessórios em todas as suas vivências e peripécias. 


O filme é muito bonito tanto em termos de paisagens como em termos de cores. As interpretações são fantásticas e a história abordada é bastante inspiradora. Basta pensar que a mesma é baseada em factos reais. É sem sombra dúvidas um filme que vale a pena ser visto tanto por tudo aquilo que é enquanto filme, como aquilo que é em termos das temáticas que apresenta como a amizade, o isolamento, os sem abrigo, a velhice. São temas importantes e bem apresentados em todo o filme. Acima de tudo o filme fala-nos no poder dos pequenos gestos e das pequenas amizades e como elas podem mudar o rumo da nossa vida.





Um filme que recomendo.


6 comentários

  1. Tenho de ver este filme! Adoro a Maggie Smith desde que a conheci em Harry Potter mas nunca mais vi um filme com ela... há-de lá perceber-se! Vai já para a watchlist.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recomendo muito.. Também desde Harry Potter não vi ainda grande coisa com ela, mas agora ando a tentar mudar isso..
      Espero que gostes!

      Eliminar
  2. Este filem deve mexer muito co as minha emoções. Tenho de ver.

    ResponderEliminar