CINEMA | MOANA

Sou uma fã incondicional dos filmes da Disney e por isso quando soube que eles iam lançar mais um filme de animação com uma princesa fiquei contente e com vontade de ver o filme por ter o selo da Disney, mas só isto. Não fiquei muito entusiasmada nem procurei criar muitas expectativas com o filme porque não tinha adorado o trailer. Mas não é que me surpreendi totalmente com o filme e acabei por o adorar? Um filme surpreendente que hoje vos falo.

Nas ilhas do Pacífico Sul, Moana, uma navegadora nata e filha única do chefe Tui, embarca na procura do lendário semideus Maui, o único que a pode ajudar a pôr fim a uma maldição que ameaça o seu povo. Juntos vão atravessar o mar aberto numa viagem cheia de acção em que encontram enormes criaturas marinhas, submundos empolgantes e mitos antigos.

A premissa da história é bem simples e talvez até um pouco batida em muitos filmes. Moana é filha do chefe da ilha e chega a uma altura em que ela tem que tomar o lugar do pai e tomar conta da sua ilha. A ilha começa a sofrer cada vez mais problemas, ao começar a faltar fruta e peixes para se alimentarem e Moana começa a perceber que algo está errado. Até ao dia em que a Avó lhe explica o porquê daquilo tudo e a razão pela qual ela é tão atraída pelo oceano. Quando ela é chamada a ir atrás da solução para a ilha ela vai em busca da causa daquilo tudo, o semi-deus Maui, e juntos vão viver a aventura das suas vidas.

Agora, depois de ver o filme descobri que o mesmo é realizado por Ron Clements e John Musker, os mesmos dos filmes Alladin, A Pequena Sereia e a Princesa e o Sapo (três dos meus filmes favoritos da Disney) e talvez depois de saber isto ainda tenha confirmado mais as minhas convicções que o filme Moana é mesmo um filme muito bom. Para começar o filme traz-nos a inovação de se passar numa ilha Polinésia e ao trazer à tona até a forma como essas ilhas foram ocupadas e como se foi construindo o carácter desse povo. Traz-nos ainda a inovação de uma princesa protagonista a solo sem a típica necessidade de trazer o romance à baila como a Disney tanto gosta. Neste filme somos presenteados como uma protagonista sensata, com a cabeça em cima dos ombros, que percebe muito bem a sua responsabilidade na ilha e que a aceita, mas que quando é chamada a salvar a sua terra natal não perde a oportunidade de sair numa aventura e galgar os oceanos. Moana é uma menina insegura, que sabe o seu papel mas que não tem a certeza de o conseguir honrar e que encontra no semi-deus Maui um amigo e um desafio que a vai ajudar a tornar-se uma melhor pessoa. Descobre ao longo da história que é mais importante do que imagina e mais forte do que pensa. Este é um filme também que enaltece os grandes elementos da natureza, como a água e a terra e tudo aquilo que o homem consegue através deles.

Este é um filme maravilhoso. Conta com uma animação digital, mas muito bonita, muito bem trabalhada no que conta com os segmentos no mar e até na caracterização do povo da ilha. É ainda um filme com uma banda sonora fantástica, das melhores que a disney já teve e com músicas originais muito bonitas e muito bem interpretadas. E não esquecer claro os grandes momentos de comédia que pautam todo o filme e com quase todos os protagonistas, com maior destaque para o galo que acompanha, acidentalmente Moana.

É um filme recheado de aventura e que facilmente vai captar a atenção de pequenos e graúdos, porque a história apesar de previsível tem muito sumo. Este tornou-se facilmente um dos meus filmes favoritos da Disney e que se juntou a um grupo ainda um pouco restrito. É por isso um filme recomendadíssimo.



Sem comentários