CINEMA | ARRIVAL


Gosto desta nova era que tem surgido no cinema de cada vez mais fazerem filmes sobre o espaço e aquilo que nele habita. Gosto que cada realizador e roteirista tenha a sua visão e a sua história original, e por isso quando soube deste filme soube logo que o tinha que ver. E claro que o tinha que adorar. 

Após a chegada de doze naves extraterrestres a vários pontos do mundo, a especialista em linguística Louise Banks (Amy Adams) é contratada pelo governo dos EUA para fazer parte de uma equipa interdisciplinar que se deslocará ao interior uma das naves, a fim de tentar entrar em contato com os alienígenas e entender o propósito da sua visita. Sobretudo, pretende-se descobrir se vêm em paz, ou se constituem uma ameaça.
 
Posso-vos dizer que gosto muito deste tipo de filmes porque adoro este tipo de temas. Desde que me lembro que sou curiosa por aquilo que há no espaço. O incógnito que para lá anda e do qual ainda sabemos tão pouco. E por isso é com um espírito e uma mente aberta que parto sempre para a visualização deste filmes. É esse o maior conselho que vos dou. Muitos podem ver este filme e não o entenderem, mas acreditem é um filme muito bom.

O filme é essencialmente sobre a chegada de umas “naves” à terra que trazem como habitantes uns seres estranhos. Como eles não falam as nossas línguas é preciso arranjar rapidamente alguém que os ajude a entrar em comunicação com eles e que os ajude a perceber se eles vieram em paz ou não. Rapidamente os militares contratam Louise Banks, uma especialista em línguas, para tentar decifrar o que eles dizem. Logo ela e os aliens começam a ter uma ligação e aí começa uma grande luta, a da linguagem e a dos humanos que quando não conhecem acham sempre que o desconhecido não deve ser confiável.



 Gostei mesmo muito do filme. Primeiro pela temática, achei de uma originalidade muito grande. E gostei acima de tudo por ser um filme científico acessível a todos ao não entrar em demasiados pormenores, nem da ciência, nem dos militares e dos governos. É acima de tudo um filme sobre a ligação e conexão que aliens e humanos poderiam ter, se aprendessem a comunicar entre si. E aqui o comunicar é para mim a peça fundamental. Era importante saber comunicar com os aliens, mas também com os outros povos e acima de tudo entre aqueles que tentavam terminar com aquilo tudo, que queriam resultados para ontem e achavam que eles eram os inimigos. Gostei também de toda a aura do filme, mais escura, mais imponente, mais demonstradora daquilo que estava a ser mostrado e tratado nesta história. Gostei dos efeitos e acima de tudo das interpretações. Mostra que um filme não precisa de ser dramático demais, nem cómico demais para demonstrar uma posição. 

Eu acabei por gostar muito do filme, mais até do que estava à espera e não vos querendo revelar mais dele, vejam porque é muito bom. É surpreendente até ao último minuto e isso é sempre bom num filme. Daí que lhe tenha valido uma nomeação ao Oscar de Melhor Filme em 2017.



Sem comentários