Com tecnologia do Blogger.

CINEMA | SPOTLIGHT

Parti para a visualização deste filme com as expectativas altas, porque toda a gente à minha volta falava bem dele. Um filme baseado numa história verídica e numa investigação jornalistica que aconteceu também este é um filme duro que nos mostra uma realidade um bocadinho complicada de lidar e que nos vai dar que pensar. Nomeado para seis categorias dos Oscars ( melhor filme, melhor actor secundário com Mark Ruffalo, melhor actriz secundária com Rachel McAdams, melhor realizador, melhor argumento original e melhor edição) é um dos meus favoritos ao grande Oscar deste ano.

Quando a tenaz equipa de reporters denominada "Spotlight" investiga as alegações de abuso no seio da Igreja Católica, acaba por descobrir décadas de encobrimentos aos mais altos níveis das instituições de Boston - religiosas, legais e mesmo do governo, desencadeando uma onda de revelações por todo o mundo.
Este filme conta-nos a história de um grupo de jornalistas de um jornal de Boston, intitulados de Spotlight, conhecidos por investigarem casos complicados e por exporem alguns escândalos. Quando lhes entregam para as mãos a investigação de casos de pedofilia na igreja eles nem ligaram muito pensando apenas se tratar de um caso isolado. Mas há medida que vão investigando começam a perceber a real dimensão das coisas. Os casos eram imensos, ninguém falava nada e a igreja, estado e tribunais coligavam-se para esconder este escândalo. E é aqui que este grupo de jornalistas investiga, contra tudo e contra todos e, monta uma das maiores peças sobre o tema. E com isto não só conseguiram desmascarar todo este esquema e alertar as pessoas para aquilo que se passava como ainda ganharam um prémio Pulitzer. Com esta investigação eles não descobriram nada de novo pois em 2001 três das vítimas já haviam processado um dos padres abusadores, mas eles com uma investigação de quase dois anos, conseguiram melhorar um pouco a vida das pessoas de Boston, por estarem alertadas para os padres abusadores, mas também alertaram o mundo em geral, pois quando a reportagem foi tornada pública toda a gente pode ter a consciência da complacência da hierarquia religiosa perante tais crimes.

Este é um filme forte e poderoso. Primeiro pelo tema abordado, a pedofilia na igreja. Mas mais do que isso, a igreja como instituição e toda a sua hierarquia de favorecimentos. A Igreja Católica sempre foi uma das maiores instituições na terra, com o objectivo de espalhar a religião católica e a fé pelo mundo, cedo a igreja passou a ser uma instituição muito complexa. E neste filme vemos isso de uma forma muito clara. O encobrimento destes crimes era feito não só pela igreja mas por todas as instituições da cidade numa espécie de vassalagem para com a igreja e, acima de tudo para com o Bispo local. Mas engane-se quem pensa que este filme coloca em causa a religião católica, este filme e esta investigação coloca sim em causa a instituição que a igreja é enquanto instituição de pessoas e naquilo que ela se tornou ao longo dos anos. 

E este filme não é baseado numa qualquer investigação. Este filme baseia-se numa investigação cuidada, que durou quase dois anos e em que estes cinco jornalistas correram atrás de vítimas, processos de tribunais, falhas e coincidências na movimentação de padres das paróquias. Uma investigação tão bem passada para este filme que nos vai conseguir colar ao ecrã. E é precisamente aqui que residem as minhas partes favoritas do filme. Começo então pela forma como adaptaram a história, que sendo ela adaptada de uma história real o filme nunca nos deixa perceber isso porque o mesmo não é feito como se de um documentário se tratasse. Mas ao mesmo tempo este filme trata tão bem esta história, nunca a ridicularizando e mostrando ao mundo como uma investigação deve ser feita. Depois claro adorei a escolha do casting. Cada um interpretou de forma excepcional a sua personagem e ao longo do filme nós vamos-nos sentindo na investigação e sentindo também as dificuldades que cada um vai tendo ao longo da mesma. Isto porque a certa altura todos se perguntam "e se fossemos nós?", e isso dá-lhes mais força para contar esta história. 

É um filme verdadeiramente bom que conta a história que desencadeou a procura no mundo por mais casos como o que acontecia em Boston e, que realmente nos consegue colocar a pensar nesta grande instituição que nos rodeia. É um filme muito bom, que recomendo muito e que confesso é um dos meus favoritos para o Oscar de melhor filme.




Sem comentários