Com tecnologia do Blogger.

CINEMA | ARTHUR CHRISTMAS

Se havia filme de Natal que já queria ver há imenso tempo era este. Tudo nele me chamava à atenção e por isso tinha decidido que seria em Dezembro de 2014 que o ia fazer. E só vos digo que ficou um dos meus filmes natalícios favoritos.

Uma história com todos os ingredientes necessários para o tornar num clássico de Natal. Uma família num estado disfuncional e um herói improvável - o filho mais novo do Pai Natal, Arthur. Quando esta surpreendente operação se esquece do presente de uma das centenas de milhões de crianças, o menos apto da família do Pai Natal embarca numa hilariante e incrível missão contra o relógio para conseguir entregar o último presente antes da manhã de Natal.
Estamos no Pólo Norte e o Pai Natal pertence a uma família normal cuja particularidade é que o cargo de Pai Natal vai passando de geração em geração. A operação da entrega dos presentes é uma mega operação, onde o trenó foi substituído quase por uma nave espacial capaz de sobrevoar o mundo em poucas horas. O Pai Natal é auxiliado pelos duendes que são super espiões capazes de entrar nas casas das crianças em tempo recorde e sem que as mesmas se apercebam deles. Para além dos duendes o Pai Natal tem a ajuda dos seus dois filhos. O mais velho que é o seu braço direito no comando das operações da noite mais aguardada do ano e o mais novo, o Arthur o rapaz que responde a todas as cartas que os meninos de todo o mundo enviam para o Pólo Norte. No último Natal toda a operação corre muito bem até que Arthur descobre que uma criança não recebeu o seu presente. Como vê que ninguém se está a preocupar decide ir ele mesmo entregar o presente. É então que a aventura começa.

Este foi um dos filmes de animação que mais me surpreendeu nos últimos tempos. Posso mesmo dizer que entrou para os meus favoritos. Porque tem tudo aquilo que gosto num bom filme de animação: humor, leveza, lições de vida, coragem, bondade. E o Arthur é tudo isso numa pessoa. Ele era bondoso ao ponto de responder a todas as crianças que enviavam as suas cartas e, quando se apercebeu que uma criança tinha ficado sem o seu presente fez de tudo e mais alguma coisa para a conseguir entregar antes de ela acordar na manhã do Natal. Mas para chegar lá não pensem que a viagem vai ser fácil, ele vai passar com cada coisa que vos vai fazer arrancar as mais profundas gargalhadas ou deixar-vos a lágrima ao canto do olho.

Mas acima de tudo a mensagem que o Arthur nos passa é a mensagem de acreditar. Acreditar não necessariamente no Pai Natal, mas acreditar no espírito que o Pai Natal perpetua. Aquele espírito que nos coloca com um sorriso nos lábios e os olhos brilhantes, aquele espírito que faz com que queiramos todos os anos fazer do Natal a quadra da esperança, não só para as crianças mas para todos os que acreditam que o Natal não é apenas uma quadra mas um estado de espírito.


Image Map

2 comentários

  1. Vi este filme logo quando saiu no cinema com os meus primos. No inicio não estava assim com tanta vontade de o ver, mas surpreendeu-me imenso e também gostei muito!
    Este Natal vi na televisão outra vez e gostei ainda mais. Muito giro!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É realmente um filme surpreendente.. quando o comecei a ver também não estava com expectativas nenhumas mas acabei por adorar.. :D
      Beijinhos*

      Eliminar