PRIVATE | MY PAST

Há dias em que me é difícil encarar o passado. Não porque me arrependa dele ou das escolhas que fui fazendo, mas porque existem detalhes dolorosos e gavetas mal arrumadas com as quais por vezes não me apetece lidar. Normalmente quando tomo determinada decisão acabo por seguir em frente porque sei que naquele momento a mesma foi tomada de plena consciência e, se a tomei foi porque a minha cabeça e o meu coração me incentivavam a tomá-la. Depois, sigo em frente. Raramente lá volto, quer a consequência tenha sido boa ou má. Gosto de seguir em frente, olhar o futuro, mudar. Mas depois vêm aqueles dias em que em qualquer canto e esquina o nosso passado volta a aparecer e somos novamente confrontados com as decisões que tomámos na altura. Aí regressa ao meu íntimo a questão fundamental. Teria feito diferente? Viver na incerteza de que poderíamos ter feito diferente, ter agido de outra forma, é viver sempre na incerteza. Porque passadas as situações e vistas de outra distância tomaríamos sempre decisões diferentes. Conseguir viver com elas é que é o mais complicado. É por isso que não gosto de revisitar o passado, porque gosto de sentir que na altura dei o melhor de mim.


Sem comentários :

Enviar um comentário