CINEMA | DALLAS BUYERS CLUB

Este era mais um filme candidato aos oscares deste ano que eu disse que tinha obrigatoriamente de ver. Filme com pouco hype, ou pelo menos, eu não conhecia bem o filme e, foi dos poucos candidatos aos oscares, que depois de conhecer um pouco mais da sua história decidi que tinha mesmo que o ver, por toda a sua história e também por toda a envolvência dos actores.

O filme conta a história de Ron Woodroof (Matthew Mcconaughey), um electricista, cowboy e homofóbico. Ele sempre manteve relacionamentos sexuais com muitas mulheres, sempre de uma forma desprotegida. É então que em 1985 lhe é diagnosticado a doença da SIDA. Na altura existia apenas um medicamento a ser utilizado nos estados Unidos, o AZT. Como medicamento experimental para se poder ter acesso ao mesmo era necessário pertencer a uma lista de espera que mesmo assim não garantia o acesso ao mesmo. É então que Ron tem conhecimento que fora dos Estados Unidos existem outros medicamentos mais eficazes mas proibidos pela indústria farmacêutica. Durante todo este processo Ron conhece Rayon (Jared Leto) um homem homossexual que se veste de mulher e que também ele é seropositivo. Juntos vão fundar o Dallas Buyers Club, um clube onde pessoas portadoras de SIDA tinham de ser sócias para poderem ter acesso a medicamentos mais eficazes. Ron fazia a parte da recolha dos medicamentos e Rayon a comunicação com a maioria dos doentes.

Este é daqueles filmes que parecem tão reais e que sabemos que um dia foram tão reais que realmente nos tocam e nos fazem olhar para as coisas com um olhar totalmente diferente. Talvez por nos apercebermos no fim do filme que se calhar a sociedade não mudou tanto assim. O Ron é infectado com o vírus numa altura em que a sociedade achava que os portadores da SIDA pertenciam todos ao "grupo" dos homossexuais. E o Ron não sendo homossexual e sendo até homofóbico vai no início desprezar muito a doença e os seus pacientes. Mas à medida que o preconceito também lhe bate à porta e à medida que vai conhecendo mais portadores da doença muitas das suas convicções vão mudar e todos se vão unir por uma causa maior, a sobrevivência com alguma dignidade. Soube depois de ver o filme que o mesmo tinha sido baseado na história real do próprio Ron Woodroof e que à parte de umas modificações próprias de uma adaptação cinematográfica, a história base está toda lá. O que ainda me impressionou mais por saber que tudo isto na realidade aconteceu.

Fiquei ainda mais impressionada com as interpretações dos dois actores principais. Começando por falar do brilhante Matthew Mcconaughey, que para este papel emagreceu 30 Kg e que para além da excelente preparação para o papel nos apresenta um Ron muito bem construído, ao conseguir passar ao expectador dois extremos, um machista galanteador e muito preconceituoso e por outro lado um homem de carne e osso que se vai abaixo quando sabe da doença que tem e principalmente do preconceito que existe e que ele próprio já teve para com outras pessoas. E mais impressionada anda fiquei com a interpretação do Jared Leto. Foi para mim uma das melhores interpretações dos últimos tempos. Ele consegue interpretar a Rayon com um certo humor, como alguém que brinca também um bocadinho com a situação em que se encontra. Mas também sabe interpretar muitíssimo bem e com clareza o sentimento de estar à beira da morte.

Foi um filme que eu gostei muito, está muito bem realizado, conta com óptimas interpretações e é um filme que nos transmite muita coisa. Posso dizer que entrou para os meus favoritos e é um filme que eu recomendo que todos vejam.


Nome: “Dallas Buyers Club” Género: Biografia, Drama Classificação IMDB: 8,0/10


Sem comentários :

Enviar um comentário