BOOK | Forbidden

Na vida somos afectados pela sociedade. Seja pela sociedade onde vivemos, seja pelas influências que ela nos transmite. Por vezes podemos nem acreditar nas convicções de uma tal sociedade mas como vivemos pressionada por ela acabamos por viver como ela. Acreditar naquilo que ela nos faz acreditar, viver sobre os mesmos princípios. Seguir as mesmas regras. Mas quando somos confrontados com situações limite, quando algo nos toca a nós na pele, rapidamente nos questionamos se essas mesmas regras são as melhores, as certas, as que são as melhores para nós. E é sobre tudo isto que o livro Forbidden nos fala.

 Lochan e Maya são irmãos. Eles e os seus três irmãos mais novos não vivem uma vida muito fácil. Apesar de quase nada lhes faltar, falta-lhes o essencial , uns pais presentes. O pai devido a todo o sistema familiar acaba por abandonar a família. E a mãe acredita que ainda é muito jovem para ter que cuidar de uma casa, dos filhos e acaba por gastar o seu dinheiro em roupa e em saídas à noite. Não é que ela não goste dos seus filhos, apenas não o suficiente para cuidar deles como uma mãe. No meio de toda esta confusão Lochan e Maya uniram esforços e sempre cuidaram da sua família. Como mais velhos assumiram o papel de responsáveis de tudo, deles, dos irmãos e da casa. Eles sempre foram os melhores amigos. Entre eles as coisas sempre correram muito bem. E toda aquela situação ainda fortaleceu a sua relação, ao ponto de um dia ambos perceberem que aquilo que sentiam um pelo outro ia um pouquinho para além da relação de irmãos.

4
As relações incestuosas nunca foram bem vistas pela sociedade. Elas sempre existiram, escondidas ou em aberto, notadas ou não. Mais antigamente do que hoje em dia, mas sempre existiram. A história e a ciência encarregaram-se de as tornar mal vistas. Autênticas aberrações. E depois temos a autora Tabitha Suzuma a escrever um livro sobre o incesto tornando-o quase como algo desculpável e até aceitável.

Todo o meu interesse à volta deste livro surgiu quando a Joka do Little House of Books nos falou nele como sendo um dos seus livros favoritos. Fiquei logo com curiosidade para o ler. Depois claro intrigou-me o tema e principalmente perceber como a autora tratou um tema tão sensível. Tendo eu um irmão não vejo o incesto como algo aceitável entre nós dois, não só porque não o ache socialmente correcto, mas também porque o vejo só e apenas como meu irmão, companheiro de brincadeiras, de maratonas de filmes, de conversas, de discussões, de passeios. Por isso ainda estava mais curiosa para saber como a autora tinha tratado um tema como este.

3

2
Eu gostei muito do livro, achei que a autora soube pegar bem nesta história que podia muito bem ter seguido muitos e vários caminhos clichés e acho que a autora soube dar-lhe um rumo certo. Gostei acima de tudo que a autora conseguisse despertar em mim dois tipos de sentimentos, repulsa por ser uma relação incestuosa e carinho e defesa por aquele amor. Este livro conta com bons personagens, uma boa história e acima de tudo uma boa envolvência para com o livro.

Sei que este livro não irá agradar a toda a gente. É decerto um livro que as pessoas irão amar ou odiar. Mas acima de tudo acho que quem quiser ler este livro o terá de fazer livre de preconceitos. Terão de o ler como se esta fosse a primeira vez que estivessem a ouvir falar sobre este tema. Como se estivessem a criar a vossa primeira opinião sobre o assunto. Só assim o conseguirão absorver e compreender.

Cada vez mais gosto de autores que conseguem despertar em mim sentimentos mistos e opostos, que me fazem apreciar o livro de vários perspectivas.

Leitura de Julho 2
Nome: “Forbidden”  Autor: Tabitha Suzuma ISBN9781862308169

Páginas: 432 pages EditoraDefinitions

4 coroas

Deixo-vos também o vídeo que fiz com a minha opinião do livro.



Sem comentários